Arquivo da categoria: Leitura Obrigatoria

A intuição

Desde criança sempre me achei intuitiva, com uma capacidade além do normal para entender as coisas, pessoas e situações e até mesmo para tomar decisões importantes.

Ainda adolescente, tentei entender esse poder que eu tinha, e passei a ler muito. O que caía em minhas mãos, livros de psicologia, de sociologia, sobre paranormalidade, enfim, tudo para tentar entender aquela sensação estranha que acontecia comigo.

Com o tempo acabei por entender que a intuição é algo que não se explica, ela simplesmente existe. E passei a exercita-la, ouvindo os sinais que sentia e usando-os a meu favor.

Não é fácil distinguir o que é intuição do que é desejo. Muitas vezes desejamos que algo aconteça e confundimos com intuição e outras vezes temos a intuição mas não lhe damos o devido valor, pois acreditamos ser besteira.

As mulheres em geral, mesmo as mais racionais como eu, tem muita intuição. De alguma forma, sabemos. Algo como : sabemos quando estamos sendo traídas, sabemos quando algo vai dar errado ou certo, sabemos se uma pessoa é legal ou não. Para mim, é algo como uma sensação estranha, que percorre minha coluna em forma de descargas elétricas muito sutis. Elas me dão a noção da direção que devo tomar.

Com o exercício diário da intuição, sou capaz hoje de direcionar meus negócios e investir da forma correta , mesmo sem saber nada de investimentos. Sou capaz de fazer o marketing de meus negócios, com pouquíssimo conhecimento sobre o assunto. E sempre fiquei pensando: como faço isso? E como dá certo?

Um dia um livro me caiu nas mãos e essa é a dica de leitura de hoje: O Poder da Intuição.

Trata-se de um livro muito interessante, onde o autor Gerd Gigerenzer , explica como evoluímos nosso conhecimento cognitivo, emocional e social ao longo da história, e de que forma a intuição influencia nossas escolhas, principalmente quando  pensamos racionalmente sobre um determinado assunto e não chegamos a nenhuma conclusão . Segundo o autor, os pressentimentos não podem ser ignorados nesses momentos, pois muitas vezes , apenas baseados na intuição, conseguimos acertar mais do que quem entende muito sobre um determinado assunto. Vale a leitura !

intuição

Anúncios

À isso se chama Liberdade.

Esta definitivamente foi uma semana bem cansativa. Trabalhei todos os dias das 7 da manhã até a meia noite, o que me deixou com muito pouco tempo e com o corpo bastante cansado. Mas estou estupidamente feliz, pois apesar do cansaço físico, o sabor da realização e do sucesso conseguiu dar à minha alma e à minha mente um prazer sem igual. O que me levou a pensar hoje pela manhã, enquanto me maquiava e fazia minha escova diária ( adoro pensar nessa hora da manhã ): “Ser empresario não é para qualquer um…”

Você com certeza já falou ou ouviu alguém falar a seguinte frase: “Um dia vou ter meu próprio negócio e ninguém vai mandar em mim ! Afinal, os donos da empresa sim levam a vida fácil, enquanto eu trabalho ! Aí eles vão só ver ! ”

Mas será que é assim mesmo que as coisas acontecem ?

Ser uma empresaria, autônoma, dona do próprio nariz, tem suas vantagens e desvantagens, assim como ser um empregado. Vamos falar do básico:

Quando você é um empregado, tem um salario fixo, tem FGTS, direitos trabalhistas, férias, 13°, pode se afastar quando tem um bebê, pode ficar doente e pegar atestado, sai viajar nos feriados e continua ganhando o mesmo.

Mas e o empresario? E o autônomo?

Bom, ser livre tem um preço!

Esqueça as ferias anuais, para começar. Você não tem direitos trabalhistas ( e se tiver empregados vai ter que garantir o deles), não tem FGTS, não adianta levar atestado, pois ninguém vai te pagar a não ser você mesma e se tiver um bebê vai voltar a trabalhar assim que conseguir andar ou sair da cama.

E o que ganho com isso ? Liberdade meu amor. Liberdade. Você ganha mais, o governo não fica usando seu dinheiro sem lhe repassar os rendimentos , você faz os seus horários e ainda de quebra, não tem ninguém te enchendo a cabeça. Mas é preciso se sacrificar para ter isso.

A menos que você seja uma herdeira ou já nasceu rica ou casou com alguém muito rico, você tem que ganhar a vida, seja em um bom emprego ou como dona de algum negocio. Muitas vezes as pessoas se lançam como empreendedoras  para ter uma complementação de renda.

Para deixar de trabalhar para os outros, você precisa de duas coisas: ter o perfil empreendedor e ter dinheiro.

O dinheiro é fundamental para você empreender. Você terá que investir, dependendo da área onde vai atuar, seja em uma lojinha de doces ou em uma mega loja de departamentos ou em uma industria, pois sem dinheiro você não vai sair do lugar. Minha dica? Não saia do seu emprego até conseguir fazer seu negocio girar e lhe dar o retorno financeiro que precisa!

” Mas Ginja, aí eu vou ter que trabalhar em dobro ! ? ” Dupla , tripla jornada ???

Vai.

A verdade é que tanto para um tipo de trabalho quanto para outro, você tem que ter o perfil. O Perfil de empreendedora não consegue trabalhar apenas em um emprego assalariado, a menos que realmente não consiga sair dali por algum motivo. Já o perfil de assalariada não conseguirá empreender sem se ” cansar”. Porem ambos perfis devem existir e isso comentarei em um outro post.

Vou contar um caso:

Eu mandava fazer meus óculos em uma loja de óculos em um shopping da minha cidade. La havia uma gerente espetacular. Sabia tudo de optometria e tinha muita capacidade técnica. Alem disso, como gerente, ficava sempre além do seu horário, todos os dias. Se dedicava tanto, que  acabou sendo promovida para gerente estadual.

Com isso , uma vendedora boa da loja foi promovida a gerente no lugar dela. Quando lhe dei os parabéns pelo sucesso e mesma me falou: Não gostei não, apesar de ganhar o dobro, tenho que trabalhar demais! A gente tem que pensar na saúde, né?

Fiquei meio de queixo caído com a resposta dela. Em pouco tempo pediu demissão e foi trabalhar em algum serviço ” mais fácil”.

Essa é a diferença entre quem nasce para empreender e quem nasce para ser empregado.

Empreender exige dedicação, exige renuncia, exige esforço físico e mental, exige persistência. Ninguém que aos 20 anos de idade esteja pensando em sua ” saúde” se trabalhar um pouco mais, vai conseguir ter sucesso. Empreender significa que você esta apostando em uma ideia, e como um trator, não vai desistir de seus sonhos.

É possível conciliar o resto, as ferias, o descanso e a família ? Sim , é. Mas enquanto você estiver no começo, terá que se doar de corpo e alma ao seu projeto de vida. Isso se chama Liberdade.

Ler é preciso

Se tem uma coisa que acredito ser importante nesta vida é a leitura. Toda mulher que acredita em si mesma, lê.

A leitura traz tudo que você precisa para ser alguém na vida, progredir e até mesmo para conversar. Ler te traz vocabulário, te traz cultura, informação e conhecimento.

Desde criança minha mãe, uma super Ginja, me deu livros de presente. Mas nada dessa literatura chula e vazia que vemos por ai hoje em dia. Clássicos da literatura, brasileira e estrangeira. Isso me estimulou a estudar, porque quando você lê, seu cérebro quer sempre mais. Estudei, passei com as melhores notas no vestibular , apesar de ter estudado em escola publica ( naquela época as escolas ensinavam, era muito legal) e hoje sou uma mulher livre e feliz.

Sempre gostei de ler livros com uma certa orientação psicológica, pois amo psicologia apesar de não ser uma psicóloga. Mas gosto de entender o ser humano como um todo, suas neuroses, medos e conflitos internos. O ser humano me fascina.

Um dia descobri um livro que vou recomendar aqui hoje. Tenho vários , mas este realmente eu amo. Chama-se Mulheres que Correm com os lobos. Para quem gosta de ler e gosta um pouquinho de psicologia, vale a pena investir um tempinho e um dinheiro nesse livro.

Em uma escrita gostosa, leve e muito profunda, a autora explora diversas lendas e historias do mundo todo e seu conteúdo secreto, que se encontra intrínseco no inconsciente coletivo humano. É leitura saborosa, onde você entenderá  a simbologia por detrás de histórias infantis, como a lenda do Barba Azul, por exemplo.

Boa leitura !

livro

 

 

Dinheiro não é pecado

Ola Ginjas!

Hoje eu estava conversando com uma conhecida que tem um negócio próprio dela , que não está vendendo nada. Em meia hora de bate papo, sai de lá cansada e me sentindo mal. Sabe porque? Porque ela não parava de reclamar. Era contagiante!

Então resolvi falar um pouco sobre uma dica. Não reclame, nunca, por pior que as coisas estejam. Não reclame de nada!

Uma das coisas que mais vejo as pessoas fazerem é reclamar. Reclamam que estão com dor em tudo, reclamam que não vendem nada, reclamam do governo, reclamam do tempo, reclamam do transito, reclamam que está tudo caro…mas e o que você está definitivamente fazendo para mudar o que tanto te incomoda? Reclamar, definitivamente não é um bom começo.

Vamos começar falando sobre dinheiro. A primeira coisa que temos que fazer é mudar nossa atitude perante o dinheiro.

Passamos nossa vida escutando: ” Dinheiro não traz felicidade”. “Sou pobre mas sou honesta ( ou seja, rico é desonesto)”. “Um pouco com Deus é muito”. “Muito dinheiro faz as pessoas ficarem más”.

Bom, acontece que na Universo, TUDO aquilo que você foca, acontece. O Universo te traz exatamente aquilo que você está querendo.

  • Mas Ginja, eu toda semana desejo ganhar na mega sena e não ganho!

E não vai ganhar nunca, a menos que seu lindo traseiro tenha sido iluminado pela lua. Não é assim que as coisas funcionam. Tudo que pensamos, tem uma espécie de energia. Seja ela boa ou ruim, a energia está ali, fazendo tudo ao seu redor tremer , ao ser disparada. O Universo apenas te entrega de volta a energia que você disparou. Se você realmente acredita que o dinheiro não traz felicidade, que ele é ruim, vai te deixar uma pessoa má, você na verdade não gosta dele. O Universo não vai entrega-lo à você, já que você o despreza. Vai afasta-lo de você , pois é o que realmente você deseja, no fundo da sua alma.

Mas você não tem culpa de ser assim. Você aprendeu a ser assim com seus pais, com seus avós. Mas você pode mudar isso.

Muda sua relação com o dinheiro. Ele não faz as pessoas se tornarem más. O que o dinheiro realmente faz, é potencializar aquilo que você já é. Se você é uma pessoa boa, vai continuar sendo boa e poderá fazer muitas coisas boas. Se for má, vai ficar pior do que já era.

Ter dinheiro não é pecado. Ser rica não é pecado. É bom ! E querer ter dinheiro não vai fazer com que você vá para o inferno. Apenas vai atrair mais dinheiro para você. Mas você tem que gostar dele!

Todo o resto é valido em sua vida. Se você ficar reclamando que dói isso, dói aquilo, que sua vida está uma droga, tudo é difícil, nada de bom acontece, você pode ter certeza que terá mais e mais disso que pediu. Sua vida realmente vai ficar muito ruim.

Tente hoje mentalizar, pensar em como você pode fazer as pazes com o dinheiro. Como você se sente com relação à isso? Culpada? Ou feliz?

Pense nisso. Para te ajudar a mudar sua mente, aqui vai a indicação de um livro muuuuuiito bom. Leia, depois leia de novo e de novo. Treine sua mente.

livro segredos