A mulher que transformou a moda no que mais amamos: Conforto.

Quem nunca desejou algo desta marca tão famosa e elegante ? Um verdadeiro mito, e responsável pelas principais mudanças no vestuário feminino ocorridas no século XX, trazendo conforto e elegância à nossa vida, ela foi considerada uma das forças do movimento feminista no começo do século passado. Todas vocês a conhecem, muitas tem algum produto dela. Mas será que a conhecem mesmo? Nosso artigo de hoje traz uma das mais famosas mulheres do mundo da moda: Mademoiselle Coco Chanel.
Criadora de uma moda atemporal e elegante, ostentada até os dias de hoje,  sua marca é sinônimo de elegância, conforto e luxo.
De origem pobre, fato que só se tornou conhecido após sua morte em 1971, Coco Chanel nasceu na França, na pequena vila de Saumur, em 19 de agosto de 1883. Seu nome: Gabrielle Bonheur Chanel.
Aos treze anos ficou órfã da mãe, que era costureira, sendo enviada pelo pai, Albert Chanel, para um pensionato na cidade francesa de Auvergne. Lá permaneceu até o fim da adolescência. Quando saiu, trabalhou como balconista em uma loja de tecidos, onde aprendeu a profissão de costureira e a manejar a agulha com perfeição e em vários empregos, até mesmo em um cabaré chamado Café Beuglant de la Rotonde , onde cantava a música “Qui qu’a vu Coco dans le trocadero?” . Foi por causa desta musica que surgiu o seu apelido Coco.

 

Em sua ânsia de vencer na vida e extremamente firme em seus objetivos, passou a procurar amantes ricos que pudessem ajuda-la financeiramente. Acabou se envolvendo com um milionário, oficial da cavalaria, Etienne Balsan, que a levou para Paris e a introduziu na alta sociedade francesa. Depois, com a ajuda do playboy inglês Arthur Capel, montou sua primeira loja, a Casa Chanel (Chanel Modes) em 1909, no piso térreo de um edifício em Paris. Dizem que este foi seu grande amor…
Localizada na região de Balsan, ponto de encontro dos burgueses e políticos franceses e suas amadas, a sua loja inicialmente vendia apenas elegantes chapéus  e acessórios para mulheres. A região era perfeita para ela vender seus famosos e impecáveis chapéus, com seu estilo simples, sem grandes adornos , que encantou as damas parisienses que frequentavam o jóquei clube da cidade.
Com o tempo ela desenvolveu um estilo que chamava a atenção de todas, com seus trajes simplistas, que misturavam vestimentas femininas e masculinas. Foi quando  Coco Chanel decidiu dedicar-se à costura.
Ajudada por seu amante Arthur, que a considerava uma grande mulher de negócios, adquiriu um imóvel no prestigioso número 21 da Rue Cambon, em 1910.

 

Seus cortes simples encantavam a todas. Em 1913, antes da Primeira Guerra Mundial, inaugurou, simultaneamente, duas boutiques de moda em Deauville, um dos elegantes centros da moda na França nessa época, e em Paris.
Coco começa então a criar roupas esportivas femininas, como  as blusas com golas rolês, inspirada nas roupas dos marinheiros, feitas de malha e tricô.
Em 1916, chefiava um exército de 300 funcionários. Abre então uma loja de alta costura em Biarritz e, em 1921, fixa-se definitivamente no mítico n.º 31 da Rue Cambon, onde a Maison Chanel existe até os dias de hoje.
Ousada, se tornau a primeira estilista a lançar um perfume com sua assinatura.
Coco costumava dizer que no mundo da moda, havia um excesso de homens que não sabiam como proporcionar conforto às mulheres. ( No que concordo plenamente) e foi por isso que o seu estilo revolucionou a moda do século XX, libertando as mulheres das faixas e corpetes apertados e das saias cheias de babados, permitindo que se sentissem livres e poderosas, apesar de vestidas de maneira simples e prática.
“Não há mulheres feias, há mulheres mal cuidadas”, costumava dizer.
Coco Chanel queria atingir o maior número de mulheres possivel através de suas roupas de cortes retos e elegantes e não se importava em ser copiada por outros estilistas.

 

Jérsei, cardigã, sapatos sem salto, vestidos de cortes retos e sem mangas, jaquetas, saias plissadas, tailleurs, bolsas com alças de correntes douradas.
Era o chique minimalista, que seria adotado por aquelas que estavam cansadas dos costumes da “Belle Epoque” e do vestuário excessivamente ornamentado.
O vestido preto de crepe com mangas justas e compridas , que ficou conhecido como “Little Black Dress” ou “Pretinho Básico”,  seria outra de suas grandes invenções que se tornaria célebre e foi considerada ousada, pois era uma cor inédita para a alta-costura uma vez que o preto era  atribuído ao luto.Com ela o pretinho básico se transformaria no maior curinga de nosso guarda roupas e marcaria o perfil da mulher moderna, preparada para ser uma profissional e parecer feminina e elegante em qualquer situação.
Utilizado pela primeira vez em 1926, o modelo foi chamado pela revista Vogue como o “Ford dos vestidos” em uma alusão aos carros da marca americana que eram produzidos e vendidos em larga escala

 

No auge de sua fama, durante a década de 30, empregou 4.000 funcionários e chegou a vender 28.000 peças em um único ano.
O segredo do seu sucesso era simples: apenas desenhava roupas que gostava de vestir.  criando-os diretamente no tecido, no corpo da modelo. Segundo ela, a roupa deveria se adequar ao corpo, e não ao contrário.
Neste período, Coco Chanel conheceu muitos artistas importantes, tais como Pablo Picasso, Luchino Visconti e Greta Garbo. Seus modelos vestiram estrelas reluzentes como a princesa Grace Kelly, atrizes como Marlene Dietrich, Marilyn Monroe e Ingrid Bergman, a primeira-dama americana Jacqueline Kennedy, entre outros grandes nomes da alta sociedade mundial.
Durante a Segunda Guerra Mundial, com os negócios em baixa, trabalhou como enfermeira e somente acessórios e perfumes de sua marca eram comercializados. Foi quando envolveu-se com o oficial alemão Hans Gunther von Dincklage, o que lhe custou o exílio na Suíça.

 

Em 1954 voltou para Paris e retomou seus negócios na alta costura. O cardigã, o vestido preto e as pérolas tornaram-se as marcas registradas do estilo CHANEL e quando apresentou a coleção de 1958, as francesas ficaam maravilhadas.
A revista ELLE escreveu em destaque: “Dez milhões de mulheres votam CHANEL”.
Suas inovações retocaram a silhueta feminina. O novo comprimento de suas saias mostrava os tornozelos das mulheres e os pés passaram a contar com sapatos confortáveis e de bicos arredondados. Pérolas e bijuterias finas ganharam lugar de destaque entre os acessórios, cachecóis enrolaram-se com classe nos pescoços e seu corte de cabelo tornou-se simétrico, reto e mostrando a nuca , o eterno corte CHANEL.

 

No dia 10 de janeiro de 1971, aos 87 anos, Coco Chanel morreu sozinha no luxuoso quarto do  Hotel Ritz de Paris, onde viveu por 33 anos, enquanto trabalhava  desenhando uma nova coleção.
Diz a lenda que a estilista teria dito a uma camareira que estava presente: “Vê? É assim que se morre. Sozinha, mas sempre chique”.
Depois de sua morte, o empresário francês Jacques Wertheimer, comprou a marca e a manteve sem grandes inovações, lucrando com a venda de perfumes, cosméticos e acessórios.
Seu filho, Alain, fez disparar as vendas da fragrância Chanel nº 5 ao diminuir sua produção e retirar o perfume das prateleiras , atribuindo-lhe um conceito de exclusividade e escassez, alem de investidor uma fortuna em publicidade.
O ano de 1983 foi marcado pela chegada de Karl Lagerfeld à empresa, como diretor artístico da marca, tanto para a linha de alta-costura quanto a de prêt-à-porter.
E assim se inciou uma nova e glamorosa fase para a marca CHANEL, comandada pelo “Kaiser da Moda”, dono de 19 lojas pelo mundo.
Seu  estilo clássico atravessou o século 20 e se tornou atemporal. Nos anos 90, a CHANEL abriu mais de 40 lojas próprias nas mais elegantes e sofisticadas avenidas e cidades do mundo, incluindo a primeira unidade em Tóquio em 1994, para delírio das japonesas, fãs incondicionais da marca.
Em 2001 foi inaugurada  a primeira boutique da marca, especializada somente em acessórios. Em 2002 foi criada uma luxuosa loja em Nova York , especializada  em joias e relógios.
Hoje em dia um dos maiores sucesso da grife é a  coleção de fragrâncias raras LES EXCLUSIFS, com relançamentos das melhores fragrâncias criadas por ela e seu perfumista.
Hoje a marca expandiu seu portfólio, com o lançamento de cosméticos, óculos de sol e de grau.
Foi desta maneira que a grife CHANEL se tornou mundialmente reconhecida como um dos maiores impérios da moda, sempre exaltada pelos críticos por seus artigos de extremo luxo e altíssima qualidade.

 

Fonte: Mundodasmarcas/blogspot
5
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: